quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Annalisandorkut!

O seu orkut é a impressão que você quer passar para o mundo e isso conta SIM. Não é à toa que muitas empresas conferem este mundinho antes de contratarem algum candidato. Claro que a vida real é aqui fora e não adianta você ter 3 perfis, quase 2700 amigos, ser todo pop virtualmente e aqui fora ser um babaca sem escrúpulos. Mas há de se convir que existem certos padrões lá dentro. Sem exceções.

“O que o mundo constrói, o orkut destrói”: BALELA! Não fez? Não tem como aparecer, simples assim. Orkut só acelera a descoberta dos podres.
Namora, mas não aparece no relationship status? Típica relação falida. Tenha certeza que algum dos lados balança, e muito!
Todos sabem que basta ser “ajeitadinho” hoje em dia pra ter alguém em cima. Só que se a página da pessoa vive cheia de recadinhos moles é porque o dono do orkut dá trela, senão não apareceriam tantos e nem toda hora. E sim, every single person entende um corte, ainda que por scrap. Não se iluda achando que são “os outros” que são caras-de-pau demais.
Comunidade ridícula e queima-filme. Existe e não adianta, todo mundo lê e faz sua interpretação. Quem se dá ao trabalho do JOIN – ARE YOU SURE é porque achou um motivo para fazê-lo. E não existe um espaço para explicar o porquê da entrada, então pense bem antes de clicar.

“Não adianta você ser – você tem que parecer ser também, senão ninguém vai acreditar” vale no orkut. E fora dele também.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

E no fim o dono da cereja não importa!

Jaspion envia:
Kissed_girl.mp3
Aceitar(Alt+C) Salvar como...(Alt+S) Recusar(Alt+Z)

“Alt+C” – Ele sempre envia músicas boas.

Chega a música e ponho pra tocar:

“I kissed a girl just to try it
I hope my boyfriend don't mind it”


OMG. A menina tem namorado e beijou outra menina só pra ver qual é.
Ahn, ta, ahn..

Dois cliques sobre o Jaspion:

Anna Elisa diz:
????Que letra é essa?????
Jaspion diz:
Ué, elas se beijaram e ela tinha gosto de cereja!
Anna Elisa diz:
Ta, e eu com isso?
Jaspion diz:
Ah Anna, é lindo vai!


PAUSA: Eu não sou contra os homossexuais. Tenho alguns amigos que são e me dou super bem com eles. Na verdade me dou melhor com eles que com muito hetero. Mas não é a minha, só isso. Cada um faz o que quiser fazer com seu corpo e com quem quiser. Mas assuma que é então! Ser leviano com o coração dos outros é cretino, pelo “bom andamento da sociedade” ou para camuflar sua falta de coragem pra assumir que é torna-se mal caratismo.


Anna Elisa diz:
Então você gosta de gays?
Jaspion diz:
Não, elas que são gays, eu não sou.
Anna Elisa diz:
Ué, mas você acha legal gays em ação..
Jaspion diz:
Mas são duas mulheres, é diferente.
Anna Elisa diz:
Não, não é diferente.
Jaspion diz:
É diferente sim
Anna Elisa diz:
Não, não é.

Não é diferente, homens que acham legal duas mulheres se beijando têm tendências homossexuais sim. E nem venha com “Ah mas eu nem gosto de ver homens se beijando”. E não, o fato delas serem gostosas e maravilhosas e tudo mais também não te tira do grupo.

“Eu só traio na primeira sexta do mês, então nem sou um otário” serve? Dá na mesma.



Nada contra os personagens citados, só annalisando. Cada um na sua :)

domingo, 19 de outubro de 2008

O mesmo teto

Nem tudo na vida aceita uma releitura e propor algo deste gênero chega a ser uma ofensa.
É que nem pedir uma nova versão de um sentimento ou de um momento.
E raras vezes isto se extende ao mundo racional da escrita.
Felizmente, alguns destes poucos casos acontece bem próximo de mim.
É com imenso prazer que apresento-lhes uma de minhas inspirações, Tinker Bell.



O mesmo teto


É claro que somos todos filhos de Deus e que Ele nos fez únicos e semelhantes ao mesmo tempo. Não é novidade. Por isso: ame o próximo, ajude seu irmão. Perdoe, somos iguais... Não é mesmo? Bom, estou procurando ainda o autor dessas frases, pois admiro sua pretensão e audácia. Provavelmente foi um cara motivado pelo impulso do álcool que não viveu nesse mundo. Não no meu mundo. Ele certamente não foi vítima de gente querendo puxar o tapete, não viu outros se dando bem às custas de um “irmão”. Aliás, o quê eu vejo por aqui é ser humano fracassando em ser: humano. Em obséquio à malvadeza de seu caráter, vejo alguns rasgando valores, perdendo a moral e embolsando dinheiro. Muito dinheiro. Pobres de seus respectivos travesseiros que convivem e acolhem as mais lamentáveis consciências.
Por essas e outras que eu me pergunto e contesto: Aonde foram parar as pessoas boas? Os velhinhos fofos? Os adolescentes irresponsáveis, porém íntegros? Devem estar por aí, amedrontados pelo mundo, dentro de casa, não totalmente incólumes, porém livres de serem corrompidos. O medo toma conta e enfraquece nossos músculos. Talvez não devamos acreditar em mais nada, talvez acreditar não basta. Eu preciso ver. Assim como aquele cara, autor das frases lastimáveis, que viu bondade no fundo de seu copo de cachaça, eu também quero ver bondade através da janela do meu quarto.
Os infortúnios da vida nos fazem agarrar naquela velha crença de que “um dia fulano vai pagar pelo que fez”, e não cabe a nós julgar ou definir sua pena. Já dizia minha mãe que não convém lamentar pelo erro dos outros. E, esperançosamente, acredito com todas as minhas forças que um dia o travesseiro desses seres, tão indignado, irá ganhar vida, e num segundo transformar o que deita no que dorme. Pra sempre.
Portanto, ame se quiser. Perdoe se o tal merecer. Ajude o próximo, ou o anterior, tanto faz. Estamos num país livre, pelo menos teoricamente. Somos marinheiros de um mesmo barco e o que o move é o seu caráter. Infelizmente convivemos com ciladas durante a vida que mudam a rota desse barco. Mas não se preocupe. Alguém lá em cima nos botou todos sob o mesmo teto, porém deu aos bons um travesseiro diferente.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Por uma votAÇÃO consciente

Mensagem pessoal de um dos meus contatos: “Que absurdo, voto NÃO deveria ser obrigatório”. Qual será a razão dessa revolta? Annalisei.

1) Ela deve ter perdido algum evento em outra cidade, pois teve que vir para votar. (ok pode ficar chateada, mas não acho que seja grande assunto pra ir pro nick, enfim.)
2) Queria ter enchido a cara na noite anterior por algum motivo, mas o garçom não quis burlar a lei (lei é lei, devia ter pensado nisso antes e passado no supermercado na sexta).
3) “Ai que saco ter que ir votar, trocar de roupa, sair de casa, entrar na fila. Sem contar ter que ver propagandas na TV, debates, etc pra escolher meus candidatos na hora da novela! Ai que saco..”.
Acha um saco ser uma cidadã com direito a voto e participar de um dos eventos mais importantes de uma nação? Devia ter nascido bicho então.
4) “Todo mundo rouba”.
Opa! Se “todo mundo rouba” quer dizer que ela também rouba. No todo mundo está inclusa a sua pessoa. É, convivendo com um eu mau caráter é difícil mesmo crer na humanidade.
5) Última e mais discutível:

“Eu não quero que alguns desses ganhe. Eu voto nulo” = “Eu odeio o capitalismo, a Globo e a Veja”. Típicos usuários da camisa do Che, os ditos revoltados.

- Odeia o capitalismo? Se muda! Quer continuar perto da mãe? Inicie uma sociedade alternativa e vote em branco, voto típico de quem não está nem aí pra quem for eleito, você é auto-sustentável, não? E não vale dizer que vai ficar sem internet banda larga porque isso é coisa de capitalista... E capitalista é maaaaaaau!
- Odeia a Globo e Veja? Bom, imagino que seja bem penoso mesmo para certos miolos estar por dentro dos fatos atuais mundias. Se os jornalistas aumentam? Se eles distorcem um pouco os fatos? Bom, provavelmente às vezes um pouco sim. Alguns, sim, mandados por alguém mal intencionado. Então você odeia quem mente e quem distorce, não um meio de comunicação que te expõe os fatos, que te torna informado.
- Não quer que um deles ganhe? Se você não os conhece, comece a conhecê-los. E se conhece (de verdade) e não gosta, ache mais cabeças que nem a sua e monte um partido. Esperar pela utopia não dá. Ou se encaixa, ou cria. Escolha.

O voto obrigatório não conseguiu fazer com que a população se interessasse por esse assunto tão importante na vida moderna, a política. Imagina se ele virar voluntário?
Como disseram, "There is no technical solution" (Não existe uma solução técnica). A solução está na consciência de cada um, e isso, aaah.. Isso não tem técnica mirabolante que dê jeito!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Decifrando os fundos

Se você parar e pensar, a maioria dos nossos “estresses” estão divididos em dois grandes grupos: os de fundos modificáveis e os de fundos não-modificáveis. Annalisemos:

PROBLEMAS DE FUNDO MODIFICÁVEL:

- Problemas conjugais: o par está enchendo muito o saco? Já é a décima vez que vocês discutem pelo mesmo motivo? Ele ainda não parou de ser grosso? Ela ainda não parou de dar piti na frente dos seus amigos? Termina e deu pra bola! Simples assim. Como diz a música: “Há tantas pessoas especiais”! Imagina se a gente parasse na primeira paixonite, que tragédia não seria?
- Amigos. Descobriu que te traíram? Falaram mais que deviam? Contaram seu maior segredo? Te fizeram de idiota em praça pública? Delete no safado!
- Os seus costumes. Passou do peso ideal e está se sentindo mal? Bebe e faz fiasco? Não tem amigos? Muda oras! O começo é difícil, mas depois todo mundo pega o jeito. A não ser que você tenha 2 anos e precise sempre que alguém te dê as coisas, ninguém pode mudar algo em você, a não ser você mesmo.


PROBLEMAS DE FUNDO NÃO-MODIFICÁVEL

- As 24h do dia. É fato. 24 horas, nem mais e nem menos e sempre será assim. E não adianta esmurrar a parede, contente-se com este número.
- O tempo. Está chovendo? Está chovendo! Tá frio? Tá frio! Calor? Calor! Xingar São Pedro não adianta. Agora o couro do sapato já manchou e a piastra já desmoronou. Compre um guarda-chuva ou prenda o cabelo. There’s no other way!
- O passado. O que passou, passou! Sim, você disse aquilo, fez aquilo e deixou de fazer aquilo outro. Se quiser gaste alguns minutos se desidratando no travesseiro, mas tenha em mente que isso não mudará nada o que já se foi. Quanto menos tempo perder lamentando o passado mais sobra para o presente e para o futuro.
- O pensamento dos outros. Não adianta discutir, gritar, bater com a cabeça do ser na parede, trancá-lo num porão escuro e úmido ou utilizar torturas japonesas. Ninguém muda se não quiser mudar, é fato. E se algum dia alguém quiser mudar, mudará com ou sem o seu consentimento.

Independente do fundo, a maior parte dos conflitos do dia-a-dia é facilmente contornável. E pare de complicar tudo sempre, isto o torna desagradável às vezes. A vida não é e nem é para ser complicada. Todos merecemos ser viventes e não sobre-isto, não esqueça ;)

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

MQEM - Retificação.

Eu achei que se a pessoa tivesse lido alguma coisa do meu blog além deste polêmico tópico, entenderia o que eu quis passar com ele. Não sei se a culpa foi minha em não ter usado as melhores expressões ou se o povo é que é lerdinho mesmo.

Não, eu não disse que o cara “ideal” tem que ser grosso e mal educado. Eu disse que o cara ideal, pra mim, tem que ter todas as diferenças normais que existem entre um homem e uma mulher. Homem é homem e mulher é mulher.

O que eu queria dizer com meu escrito era apenas que o meu homem não é metrossexual, nem gay(por questões óbvias), nem punk, nem dorme-sujo, nem goiaba, nem contador de historinhas, nem um completo babaca.

Sim, o MQEM abre a porta do carro, espera a mulher passar na frente, fala com o garçom, manda flores, mensagens, liga porque estava com saudades. Fala “com licença” e diz obrigado, não é espalhafatoso, sabe se comportar e não come de boca aberta. Mas continua torcendo pelo Figueira, não usando Victoria Secret de morango com champagne e adorando aquele churrascão de domingo com o pessoal.

Para bom entendedor meia palavra basta. Pro mau será que a retificação dá conta?

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

MQEM – versão feminina

Agora que todos aprenderam a diferença do MQEM, homem comum e homem só na certidão, está na hora de identificar os tipos de mulheres. Assim como os homens, as mulheres se dividem em 3 grandes grupos:


 Mulher goiaba (não, ela não é uma variação da mulher melancia)
 Mulher errada (contendo as subdivisões: mulheres ogras, mulheres só na certidão e as, digamos, “mulheres espetaculosas” - para não baixar o nível do blog)
 MulherQueÉMulher (para não existir confusões será chamada de MM – Mulher-Mulher)



Vamos aos fatos:

MM além de gostar de flores acha a coisa mais romântica receber flores! Não precisa necessariamente ser as tradicionais rosas vermelhas, mas flores e MM têm tudo a ver, sempre!!! “Ui que coisa brega” – Mulher ogra!

MM anda sempre com as unhas bem cuidadas. Não importa a cor do esmalte, as unhas sempre têm que estar em ordem! E isso nunca é penoso pra a MM, isso é prazeroso!

MM adora andar cheirosa. Perfume, talco, sabonete ou creminho. Não importa a fonte, o cheirinho tem que estar lá!

MM não discute em público. MM lava a roupa onde esta tem que ser lavada! Discutiu na rua é ogra, não discutiu é goiaba!

MM tem noção da roupa que usa. No frio ela usa algo mais tapado, no calor que ela pega a decotadinha. DecotadINHA, nada de fitinhas aleatórias e blusas-cinto. Se ela vai a uma festa ela não usa a roupa da praia e vice-versa. A MM sabe que pode não estar na forma perfeita, mas se não está, ela tapa. Simples assim. E outra, MM não usa shortinho, jaquetão com pele e bota na balada. De jeito algum! MM é coerente.



E por último e mais importante:


MM sonha em casar, ter filhos, morar uma casinha com cerquinha branca e ter cachorros. MM sonha com o príncipe encantado e sempre acha que o da vez é pra sempre. MM adora carinho e adora ser mimada (lembrando que o saco é ser mimada(o) pelo cara (ou menina) errado(a), não o fato da “mimação” em si).



E sim, MM sempre junta os sobrenomes pra ver se “vai ficar bonitinho”.


MM com MQEM. Tem dúvida?

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Te quiero com limón Buenos Aires!

Eu sou argentina e não sabia. Na verdade soube assim que pisei pela primeira vez na capital gringa e apenas confirmei esses dias. E nem adianta neguinho vir encher meu saco. O azul e branco está no meu sangue. Agora só nascendo de novo.


E se eu pudesse dar só uma dica sobre o futuro, seria esta: vá a Buenos Aires. Buenos Aires é chique demais.


Lá os homens andam de terno, sempre! Verão, inverno, nevando ou fritando, estão eles lá, belos e formosos em ternos impecáveis. Tudo bem que cerca de 20% deles não sabe escolher a gravata mais adequada, mas ainda sim são muito melhores que a porcentagem de 95% da população brasileira que também não sabe.


Nos estabelecimentos eles não cobram 10% e além de tudo, quando faltam em algo ou algo estava ruim, eles te dão cortesias. Aqui você ouve um “Realmente o chopp está quente, mas é porque é a nossa cerveja que está gelada. Não posso trocar, senão vais ter que pagar os dois” e ainda tem que dar gorjeta? Pelamor...


Café e vinho. Café de dia e vinho de noite. Quer melhor? Chiquetérrimo!


Tango até no meio da rua! Não existe dança mais envolvente e apaixonante que o tango. Além de ser extremante sensual. E o amor com que as pessoas dançam e tocam é lindo de se ver. Chique de doer!


O amor em espanhol é mais intenso. Sinta a diferença:


Acaricia mi ensueño
el suave murmullo
de tu suspirar.
Como ríe la vida
si tus ojos negros
me quieren mirar.
Y si es mío el amparo
de tu risa leve
que es como un cantar,
ella aquieta mi herida,
todo, todo se olvida.



E:


If I had one wish, we would be best friends
Lovin' never end,
It would just begin.
If I had one wish, you would be my boo,
Promise to love you,
Trust me I'll trust you.




No primeiro o coração, alma e o sangue estão cantando. No segundo é cantiga de roda, podem até cantar mas quase não prestam atenção. Ponto pra Argentina!




Sem mais, estou me mudando para Buenos Aires. Tem lugar no carro, quem topa?

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Etiquetando pneus

Canetas e canetinhas em mãos, hora de marcar os pneus do meu carro.
Por quê? Porque vou trocá-los. Ahn? Marcar pra trocar? Sim.

Parágrafo, explico, dois pontos.

Há uma semana descobri que na última vez em que foram comprados pneus novos pro meu carro, o querido mecânico ao invés de fazer como foi pedido: “Coloca o melhor deles no step”, fez o favor de se apossar dos MEUS pneus e colocar um velho, dele, no meu step. Descobri isto neste mesmo dia, quando após detectar um rasgo no pneu dianteiro, um outro mecânico foi pegar o dito step.

Incrível, o cara já estava ganhando o seu dinheiro trocando os meus pneus, mas não contente, me rouba? Na cara dura?!?! Alguém ainda precisa avisar pra ele que não se pega algo do outro sem pedir??

Aí você pensa:

- Ah, mas é claro. Mecânico espertão deu o golpe na loirinha. Normal não dar credibilidade pra uma mulher, nova e loira!

Não, ele não deu o golpe em mim. Deu no meu pai, ele que foi lá pedir aquele serviço. Meu pai, 52 anos, alto, forte, coronel da polícia, cara de ruim. Imagina se fosse comigo? Ele botava um pneu de triciclo, de plástico!!!!!

Um pneuzinho aqui, uma pecinha ali, naquele jeitinho – nojento- brasileiro. E depois perguntam por que o Brasil não vai pra frente. Quero mais é que esse povo desidrate e seque!

Hoje estou colocando “A”zinhos nos pneus. E amanhã?


Ê hombridade esquecida...

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

MQEM x homem comum

(Mesmo sabendo que talvez perca alguns dos meus queridos amigos do sexo masculino, escreverei o texto de hoje. Minha verdade – e de algumas amigas minhas – está batendo-me fortemente por dentro. Preciso libertá-la. E de hoje não pode passar.)

Todo macho é um homem. Mas nem todo homem é um macho. O não-macho não necessariamente possui tendências gays. Ou sim, depende.
Eis a diferença do macho e do homem, ou melhor, eis uma pequena listinha de como podemos diferenciar o MachoQueÉMacho (MQEM) do “homem comum”:

- MQEM come muito. Muito mais que a sua fêmea. Come pelos cotovelos e de tudo. Separou muito tempero no cantinho do prato não é MQEM.

- MQEM bebe cerveja. Pode não achar a coisa mais deliciosa do mundo, mas toma cerveja sim!

- MQEM não gosta de cortar o cabelo e nem fazer a barba. Se o faz sempre é pelo trabalho ou pela namorada que reclama que raspa o rosto dela ou ameaça passar a sua piastra nas madeixas mal cuidadas dele. E piastra logicamente não combina com o MQEM. Nem de brincadeirinha!

- MQEM não usa cachecol e nem gola alta. Nem sob decreto! Passa frio, pega pneumonia, mas nada de “palhaçadinha enrolada no pescoço dele”.

- MQEM não gosta de coisas brilhando. Strass, paetês ou lantejolas são coisas de mulher e somente de roupas e acessórios de mulher. SOMENTE!

- MQEM fala um palavrãozinho uma vez ou outra. Não falar umzinho que seja, nem uma vezinha na vida é de se desconfiar, e muito, do exemplar masculino.

- MQEM pode até se vestir bem, mas sempre terá uma peça, pelo menos uma, que trará ânsia de choros à sua namorada.

- MQEM tem um esporte preferido ogro. Futebol, jiu-jítsu ou rugby. Um dos três ou os três. E só. Qualquer outra atividade preferida é polêmica.


E por último, mas não menos importante:


- MQEM não conquista várias mulheres sempre. MQEM conquista a mesma mulher, várias vezes, no infinito que durar.



E pra minha pessoa só serve o MQEM. O resto é..Ahn..


O resto é, resto!

sábado, 19 de julho de 2008

Porque o meu desenho é bonito demais.

"Eu não sei e ninguém sabe
Se imaginam, não acreditam
Todos acham que eu sei

E mesmo se eu soubesse
Eu fingiria que não sei
Porque o desenho que eu fiz é bonito demais

Eu não sei
Até o dia que eu descobrir

E quando eu souber
O desenho vai deixar de ser desenho
E vai se tornar uma obra de arte
Ou o leite derramado
Ou o envelope reciclado

Eu não sei, ainda
Quando eu souber eu conto
Ou não
Porque o meu desenho é bonito demais."

terça-feira, 8 de julho de 2008

A certeza enlouquece, a dúvida maltrata.

A dúvida não tem cor, não tem formato e não tem cheiro. A dúvida não é doce nem salgada. Nem feia nem bonita, nem grande nem pequena. Ela se alastra e se reduz, depende do quanto você pensa nela.

A dúvida nos deixa em cima do muro, a dúvida te derruba de qualquer lugar. Ela não deixa nem gritar e nem permite calar. Ela grita tão alto que não dá de ouvir, ela murmura tão baixinho que dói nos ouvidos.

Ela não deixa ir, mas também não permite ficar.

A dúvida tira o sono, a dúvida mata de sono. É ela que embaralha todas as pistas, muda todas as direções – a toda hora -, atrapalha a visão, a audição, o coração, a digestão.

A dúvida é tão tudo que nos torna um nada. É tão nada que bagunça tudo.

Já a certeza não. A certeza que tem gosto. É a certeza que tem cor, é ela que tem forma. Ela é mais, ou menos bonita, depende da situação. A certeza não só te mostra o caminho como também te dá a mão. É na certeza que você pode pisar. É com a certeza que você pode contar.

A certeza é o chão. A dúvida é a ponte-do-rio-que-cai.


"Não é a dúvida, mas a certeza que enlouquece".


Mas pelo menos o louco sabe o que é e como as coisas são. E ponto final. Ou ele é triste, ou ele é feliz. Ou ele gostou ou não gostou, ou ele faz ou não faz. Só depende dele. A verdade está ali e ele consegue ver. Triste é querer ver e não ter nada, ou não saber nem pra onde começar a olhar, Nietzsche.



Se a certeza enlouquece, a dúvida definitivamente maltrata - e muito.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

O que não é sexy - Vestimentas masculinas

Um serviço de utilidade pública aos homens.


· Camisetas de time de futebol. Nada de achar que isso é uma vestimenta linda. Não, ele ter sido campeão duzentas vezes não faz aquilo ficar mais bonitinho. Aquele CHUMBADINHA 11 nas suas costas nunca será – nem de longe – sexy. Se conforme!
Aonde pode usar? Em qualquer lugar que você estará assistindo vinte e dois homens correndo atrás de uma bola. E apenas aí. E sem choro.

· Camiseta regata – daquelas com a cava bem aberta. Pelamordosmeusnetinhos. Terrivelmente terrível! Tá com muito calor? Existem regatas mais fechadas, mais largas. Usem estas, e só na praia também. Regata na balada é casqueiro demais. Não há braço musculoso nem calça da moda que não te faça ficar parecendo um vendedor de carregador de celular do sinal. Nem no Brad Pitt ela fica sexy.
Aonde pode usar? Pode ser usada na hora de lavar o carro. Pegue a mesma, bote o sabão NELA e lave no carro.

· Jaqueta jeans. Tenho até pena desta peça. Quem foi o infeliz que a inventou? Quer ver aquelas meio desgastadinhas, que o jeans fica clarinho, e que o punho é mais apertado que o braço.. Feiofeiofeio demais da conta! Nem o botãozinho da coitada tem como ser sexy.
Aonde pode usar? Na loja de artigos masculinos, só para você vestir, olhar no espelho, ver que eu estou dizendo a verdade e devolver pra arara.

· Terno preto, camisa preta, gravata preta, tudo junto. Eis o trio mais usado nas formaturas. Galera parecendo um urubu e ainda achando que ta abalando. Feio e brega demais! Nem de longe, nem de perto é sexy. Pra quem curte um ambiente meio mórbido talvez. Senão, não! Fica parecendo desenho animado ou algo assim.
Aonde pode usar? Se você for o ator de um filme de mafiosos italianos. E só no filme que pode, claro.

· NÚMEROS MAIORES. Cabe aqui um grifo especial. De longe este é o erro mais grave que vocês, meus caros colegas homens, cometem. Um Ricardo Almeida grande num ser pequeno é de dar dó! E com tudo é assim. Filhinho, se sua calça é 40, compre a maldita calça 40! Que mania idiota é essa de ter que comprar calça que tem que ser usada com cinto?? Se você é um ser M, você é um ser M po! Uma camiseta G fará você ficar desengonçado e desalinhado. O sexy não comporta esses adjetivos. Por favor, eu imploro, COMPREM PEÇAS DO SEU TAMANHO! Nada nada nada no mundo é pior que isso. Não existe peça no mundo que fique sexy sendo usada no tamanho errado.
Aonde pode usar? Em qualquer lugar se o seu desejo for virar malaco.


Ps: Andar alinhado é sexy. Usar peças do seu tamanho é sexy. Andar arrumado chama a atenção das mulheres. Mais vale um feinho bem vestido que um bonito malacão. E dou fé!

domingo, 22 de junho de 2008

A ocasião – definitivamente – não faz o ladrão.

Quem o faz é ele mesmo. Esse tipo desde sempre está se construindo. Desde lá de trás o sujeitinho nutre uma vontade de fazer porcaria. Ele só precisa de um momento, alguns segundos para ter em quem colocar a culpa.

Não, não é porque você foi chifrado pela ex que tem que começar a pegar geral.
Não, não é porque você nasceu na favela que tem razão em ser trombadinha.
Não, não é porque você não teve atenção do seu pai que vai começar a fumar maconha ou andar de preto ou pintar o cabelo com remédio pra cavalo.

Vagabundos não são construídos. No máximo eles estão dormentes. Mas sempre existiram.

Não, o problema não está naquele lugar, nem na sua vizinha, nem no carro que você não tem ou na viagem que você não fez. O problema está aí. Aí dentro de você. Aquela ferida não curada, aquela pedrinha que você não conseguiu tirar do seu sapato. É ela que te faz botar a culpa num lado, no outro, ou lá longe... De você, o grande culpado.

Não bote a culpa nas circunstâncias. Elas não têm nada a ver com isso, afinal, elas existem pra todo mundo e sempre vão existir. E não é por isso que o mundo tenha que virar um ôbaôba só.

Realmente a vida não é sempre linda e realmente não é sempre que tudo que vai acontecer como gostaríamos. Todo mundo um dia cai de cara em algum lugar. Todo mundo já foi ou será enganado, terrivelmente ferido. Todo mundo já perdeu algo ou muitos desse. As suas encolhas tem sempre metade das chances de dar certo, é assim pra mim, pra você, pro padeiro e pro resto do universo.

Problema na vida é não ter o que comer, não ter onde dormir e não ter saúde. Isso faz as pessoas saírem do normal, perderem a cabeça e chutarem o pau da barraca. Isso sim é desculpa pra algo. Isso tem o direito de nos afetar. E só isso.

O resto não. Definitivamente não.


A ocasião faz a pessoa, como ela quiser ser.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

O amor é gêmeo ou é a fechadura da sua chave?

Afinal, qual o modelo do amor verdadeiro?

A alma gêmea é aquela pessoa ímpar, você pensa, ele já fez, pelo menos três vezes. O outro é metade da laranja, você pensa A, ele pensa B e no final sempre sai um AB bonitinho.

A alma gêmea do esportistão está naquela que também adora o “visu” do começo da manhã da Beiramar praquela corridinha básica de domingo. O guarda-roupas dela é quase todo com as três listrinhas, também. E eles não se cansam de discutir qual o melhor tênis pras suas trilhas malucas. Já a metade da laranja dele nunca foi muito fã de esforços físicos, ia pra academia - forçada e só em épocas que ela estava realmente inspirada - só pra não ficar tão feia na foto, ou melhor, no biquíni. Pra ela o supino era pro bíceps, e o bíceps era nas costas, e pras costas ela só gostava de massagem. No fim das contas ela não vira uma atleta de primeira, mas já começa a ensaiar umas caminhadinhas, com ele no fim do dia – já que exercício é sempre bom, pra todo mundo.

A alma gêmea do esquentadinho também é uma panelinha de pressão. Ela não cutuca ele, ele não cutuca ela, porque sabem que se não dosarem certinho a água é explosão na certa, e assim tudo corre bem. Já a metade da laranja dele vem acompanhada por altas doses de paciência, que ao longo do tempo vai passando por osmose de um pro outro e quando já se viu ele já não está mais xingando a terceira geração do camarada que o fechou no trânsito.

O seu gêmeo também gosta de lasanha de presunto e queijo e prefere café puro do que com leite. Ele também adora rock britânico e quer ter dois filhos com nomes bíblicos. Enquanto isso o seu chinelo velho para o seu pé cansado vai te mostrar que ouvir uma bossa nova também pode ser agradável e você vai fazê-lo ver que também existe graça num shopping center, ou pelo menos sempre tem uma boa cafeteria pra ele te esperar – feliz – escolher se vai ser o scarpin preto básico ou sandália super da moda. E vai começar a achar aquela sua desfiladinha básica no meio da loja, super casalzinho!

A amor gêmeo é você, num outro formato. O outro te torna uma edição melhorada. O "the end" é igual, feliz!


A verdade é relativa. Escolha a que mais lhe agradar.

Qual é a sua verdade do amor?

terça-feira, 10 de junho de 2008

O amor de verdade vem de graça!

Todas as revistas femininas são iguais. Ou pelo menos tendem a ser.

“Como fazer seu homem enlouquecer em 30 segundos”
“Sete passos para agüentar um pé na bunda”
“106 maneiras de endurecer seu bumbum até o verão”
“Dois meses e suas contas sob controle”

Todos estes ou pelo menos um deles sempre está ilustrando a capa com a mocinha da novela. Não, ao contrário do que parece, eu não vou annalisar o porquê dos mesmos assuntos sempre. Até porque se eu quisesse, obviamente teria que trocar o título.

Vim aqui transcrever algo que sempre tentei dizer a certas pessoas que me são próximas e que li ontem numa dessas revistas. Isso serve para os homens também. De nada por não fazerem vocês darem risadas com certos temas que existem lá (cá entre nós mulherada, “As frases que eles dizem e o que eles realmente querem dizer” é patético vai!) dando aqui, de bandeja, algo que julgo (super) útil:



“O AMOR DE VERDADE VEM DE GRAÇA!

Se você se coloca na posição de quem tem que pedir, insistir, provar que merece, algo não está funcionando. Então, comece a deixar que os outros não a amem se não quiserem. Isso pode causar tristeza, mas não provocará tensão, compulsão, obsessão ou cobrança. Onde existe tudo isso, não há amor”.




Já que às vezes precisamos ouvir de pessoas “alheias” as verdades, está aí o texto de outra pessoa. Que o chapéu sirva bem servidinho!

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Algumas perguntas que já me fizeram:

- Como são definidos os assuntos do seu blog?
No dia em que resolvi fazer este blog, na verdade na madrugada depois, fiz uma lista de bons assuntos. A partir daí, quando ouço ou vejo algo que esteja no contexto de algum dos meus assuntos pré-definidos, eu escrevo. Ou não, depende.

- Já escreveu tudo da sua lista?
Não.

- Apenas assuntos da lista foram escritos aqui?
Não também. O caso “Mickey Mouse”, por exemplo, apareceu do nada.

- Tudo que você citou aconteceu contigo?
Um dia na minha vida já aconteceu sim, não no dia em que eu postei. Na verdade todos os meus posts até hoje nada tinham a ver comigo no momento em que escrevi.

- Você odeia os homens?
É CLARO QUE NÃO! Já disse que não acho que existem pessoas que são felizes sem um(a) parceiro(a) e eu sou o exemplo claro disso. Sou super romântica à moda antiga e cheia de sonhos do tipo uma casinha de cerca branca, crianças e cachorros. Eu falo o que acho que devo quando acho que precisa só. Assim como as mulheres também erram, eu também já errei. E admito. Eu juro que falo tudo na maior das boas intenções. Não sou da opinião de que se conselho fosse bom se comprava. Sou da opinião que amigos ajudam amigos, sem cobrar nada. Nunca! Mas afinal de contas, é minha opinião só. Ninguém precisa concordar comigo, right?

- Você não acha que está um pouco rude demais nas suas críticas?
Até pode ser, mas aqueles são assuntos que realmente me deixam furiosa, talvez por isso eu tenha sido um pouco agressiva demais. Mas aí está o tchan do blog, assuntos realmente relevantes. É como eu respondo quando eu mordo alguém e esse alguém diz que doeu: Se eu não quisesse que doesse, eu nem dava a mordida. Se não é para causar discussão, eu nem escrevo.

- E se alguém ficar chateado com você por algo que você escreveu?
Bom, o chapéu sempre vai servir pra alguém. Mas como eu disse, eu escrevo na maior das boas intenções, não quero de forma alguma chatear alguém. Só que esse é o blog Annalisando - “O mundo pelo meu mundo” e é normal que uma pessoa que não pense que nem eu sempre se irrite ao ler meus posts. Faz parte!

- Quem não tem conhece e lê apenas seu blog acha que você é durona demais. Não te incomoda passar essa impressão errada?
É algo que já pensei sobre. Incomodar incomoda né? Ninguém gosta que achem que você é algo que não é – tanto, no meu caso. Pra começar eu achava que ninguém ia ler, já que eu, como toda boa engenheira, nunca tive o costume de escrever muito. Eu não tinha escrito algo além das redações do colégio ou das respostas das provas da faculdade. Eu tenho algumas opiniões formadas e gosto de debater, só isso. Mas com essa pergunta eu já gastei uns bons minutos. O que posso dizer é o seguinte: as pessoas que me conhecem sabem como eu sou e conseguem “me ver” falando essas coisas que escrevo. Sempre ouço “esse tópico é a tua cara, parece que te vi falando aquilo!”. E quanto às pessoas que não me conhecem, bem, melhor ser ruim no começo e melhorar depois que o contrário não? Hehehe..!

segunda-feira, 19 de maio de 2008

A tática - falida - de esnobar

Estava eu ouvindo minhas músicas navegando pela internerd quando um amigo meu, Mickey Mouse – a preservação da identidade é claramente necessária - me faz uma pergunta: Anna, como eu faço para esnobar uma menina e ela ficar caída de amores por mim? Bingo! Um tópico do blog apareceu.

Homens do meu Brasil, se vocês, assim como Mickey Mouse acham que para engatar uma mulher é só esnobar, sinto informar-lhes: NÃO É, MESMO!

Sabe aquilo que vocês teimam em fazer? Passar uns dias sem dar Oi no MSN, ou sem mandar mensagem ou sem ligar, só pra ver a reação dela?! Então, isso só dá certo se a menina JÁ ESTÁ apaixonada por você.

Mas não apaixonadinha, apaixonadíssima! Se ela está desta forma, aí sim você pode dar uma “esnobadinha leve” que ela vai continuar ali falando com você, e permitindo a sua insegurança que te deixe um pouco em paz.

Agora querido, se ela não está apaixonada por você, ao ser esnobada, você automaticamente entrará na lista dos “queridinhos, mas muito bobinhos” da vida dela. E uma vez lá meu amigo, é difícil sair já que, se você mudar de comportamento quando sentir que a está perdendo, ela terá certeza que tudo foi só um joguinho. E as mulheres não gostam quando jogam com os sentimentos delas.

Não, mesmo! E podem anotar que eu assino embaixo.


Obs: Estas dicas servem para homens e mulheres que já passaram da a”burre”scência, já que nesta linda fase, nada que se diga ou que se saiba faz algum sentido.


“Depois de algum tempo você aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que quantos aniversários você já celebrou”.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Tudo depende.

Era uma vez dois irmãos. Ao chegar numa certa idade um deles estava preso por diversos homicídios, roubos e agressões. A família que constituiu foram os cinco filhos com duas mulheres (em que batia), sem que elas soubessem uma da outra. Quando souberam nem preciso dizer o que deu... Já o outro se tornou um profissional bem sucedido, família estruturada, uma pessoa bem equilibrada.
Quando perguntados como se tornaram homens com aqueles perfis, o irmão mal sucedido respondeu:
- Meu pai batia na minha mãe, foi preso várias vezes por diversos crimes, nunca me deu atenção, etc..
A surpresa então veio com a resposta do outro irmão:
- Meu pai batia na minha mãe, foi preso...

Não existe desculpa indiscutível. Todo mundo pode fazer o que quiser da vida.
É só escolher a visão que se quer ter.

quarta-feira, 30 de abril de 2008

O problema do mais ou menos

Assuntos mal resolvidos f"e"dem o mundo.

- Eu meio que disse.. E ele entendeu tudo errado! (Vai dizer que você nunca pensou “Mas se eu tivesse talvez sido mais clara, ele poderia ter agido diferente, nós poderíamos estar..” ??)

Quase dizer ou dizer mais ou menos é além de dizer nada, dar (muito) pano pra manga. Se você mais ou menos disse que está caindo de saudades dela e que na verdade ainda não tirou o porta-retratos da sua escrivaninha, só que "não bem nessas palavras" pode crer, na verdade você passou a mensagem que você já a esqueceu, está em outra, mas como é muito maduro, quer manter uma boa relação amigável com ela. Aí passam-se os dias e você ainda pergunta por que ela sumiu?

Uma frase quase completa, ou seja, mal feita, não surte o efeito desejado. E além da frustração de não dizer o que você queria ter dito, ainda terá que descobrir o que exatamente a outra pessoa pensou sobre. E depois tentar remediar o que disse. E depois, se você constatar que o estrago foi grande, ah meu caro... Aí é só administrar a raiva por, mais uma vez, ter deixado tudo em meias palavras.

A velha tática do “vou dar umas indiretinhas pra ver se ela(e) se liga” NÃO DÁ CERTO. Pelo menos pra mim não dá. Se você diz: “Não quero ir à festa porque está frio e é longe demais” querendo dizer “Ahh amooorrr, vamos ficar vendo um filminho? Eu estava querendo fazer isso hoje, estava com saudades suas!” Eu certamente direi “Então ta amor, qualquer coisa me liga, te amo! E ligarei pra algum amigo que vai, e irei. E você ficará em casa pensando que eu sou uma grossa que não te ama mais, que meu ex que você odeia estará lá, que eu não sou mais a mesma, ficará me atazanando pelo telefone etc etc. Ou, no máximo de discrição possível, não emitirá um único comentário pra mim nesta noite, mas outro dia a cara de bunda estará instalada sob sua face. Aí é discussão na certa.

Se você quer dizer: “Me dá atenção” Diga: “Me dá atenção?!?!?!” e não fique emburrado no canto de um sofá, monossilábico, trocando de canal compulsivamente (isso é super desagradável não?), só pra me encher o saco. Já que isso obviamente será início de (outra) discussão.

Quer se declarar pra ele? Se declare oras! A modernidade está ótima pra isso. Orkut, MSN, celular estão aí! Vai, dois cliques sobre o nome do escolhido e já é meio caminho andado. Você nunca vai saber, se você nunca tentar, DIREITO! E o direito significa com todas as palavras.

Terá que ser grosso? Seja. Terá que ser amável demais? Seja também. Confidenciar seu maior segredo? Vai fundo. Pelo menos a resposta será legítima e sobre o que você realmente quer. Senão você terá uma meia-quase resposta, e isso não vale, de nada.

Todos possuem cargas emocionais diferentes logo, as mesmas frases ditas para pessoas diferentes causam reações diferentíssimas.

E isso diferencia, tudo!

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Não precisa mudar (?)

Que me desculpe Saulo Fernandes, mas que letrinha horrorosa hein? Digna de uma pessoa totalmente sem auto-estima e sem amor-próprio. Annalisemos toda canção:

- “Não precisa mudar, vou me adaptar ao seu jeito” – Algo do tipo: “Ok, eu me rebaixo ao seu jeito irritante” Já que, se não fosse irritante ela (a pessoa) não precisaria mudar. - “Seus costumes, seus defeitos” - Costume quase sempre parece algo bom não? Mas no caso aí deve ser "Costume de ser grosso" "Costume de nunca me ouvir" "Costume de não saber se comportar".. Realmente a pessoa deve ser um pé no saco já que “defeito” nós dizemos quando não gostamos mesmo de uma coisa. Senão sempre achamos uma desculpinha praquelas “coisinhas bobinhas” que o outro faz.

- “ Seu ciúme, suas caras” – Ok, todo mundo tem ciúmes. Como diz meu pai, todo homem é inseguro e ciumento, o que diz que não é, além de ciumento e inseguro, é mentiroso. Caras? Super agradável a cara de bunda te vendo se arrumar, a cara de desprezo quando você está chorando vendo a propaganda de margarina, a cara de saco-cheio quando você demora pra escolher o vestido da festa, a cara de mal humor quando você pede pra passear no shopping, etc, etc etc.. No caso feminino as caras abomináveis vêm na hora da final do paulistão, do joguinho de tênis no domingo de manhã, no pedido de mais 2 horas de sono pela semana exaustiva que se teve, e assim vai.

- “Pra quê mudá-las?” – Claro, todo mundo adora pisar nos seus príncipios por um(a) zé bocó qualquer..

- “Não precisa mudar, vou saber fazer o seu jogo” – Maravilha, além de tudo o/a outro/a ainda é manipulador(a), ou na melhor das hipóteses, criança. Ô partidão..

- “Saber tudo do seu gosto, sem deixar nenhuma mágoa” – Calma aí, estamos falando de namorados ou de patrão/mordomo? - “Sem cobrar nada” – Nem Madre Teresa faria algo por uma causa falida dessas.

- “Se eu sei que no final fica tudo bem” - Imagina se ficasse tudo mal então..

-“A gente se ajeita numa cama pequena, te faço um poema, te cubro de amor” – E fica feliz com isso tudo? Chamo isso de masoquismo.

- “Então você adormece, meu coração enobrece” – Não queridinhos, isso não é uma ação enobrecedora. É entristecedora!

- “E a gente sempre se esquece de tudo o que passou” – É, o negócio é esquecer, porque, se for lembrar, é suicídio certo.

- “Não precisa mudar...” - Realmente o que tem que mudar não é ele, é você, de namorado(a), e urgente!

Ps: O pior não é nem o cidadão ter escrito, e sim Ivete cantar e milhões repetirem!

domingo, 13 de abril de 2008

As partes do coração

Nosso corpo é dividido em 3 partes. Coração, cabeça e o resto (os operários dos dois outros) nesta ordem. Tudo que sai da cabeça é o que o certo e o errado dizem. O resto bate continência: "Pés e pernas! Virem-se e levem meu corpo prá longe desta sala e deste sujeito que está me fazendo mal", "Boca, sorria! Eu acabo de receber um elogio!", ou algo parecido.

Isso se o coração deixar, claro, pois a cabeça até pode querer fazer algo, mas se o coração não deixar, não rola. Mesmo!

Agora se o coração quer fazer.. Aaah, aí não tem cabeça, mão se batendo, estômago embrulhado, reunião da empresa ou aniversário da tia que segure. Um coração Consciente (eu já ou vi isso em algum lugar, não lembro onde..) reúne todos os soldados membros do corpo e passa pelas frestas, pula os buracos, sobe montanhas, e faz. E feliz! E com razão afinal, sentimento não se explica, se sente.

E você sabe quando realmente as pessoas não ficam bem? Quando seu coração não está bem. E um coração tranqüilo não vem necessaria e unicamente da vivência de um amor de contos de fadas. Saber o valor da sua família, de um amigo, de ter saúde, de ter uma casa e comida na mesa também tranquiliza o coração. Estar doente no fundo de uma cama e não poder sair é um problema.

Não ter o que comer nem onde dormir também são. Só e exclusivamente esses três são, de fato, problemas. Ter passado as últimas sextas-feiras em casa comendo Nutella e vendo Globo Repórter enquanto sua vizinha desfila com o anel de noivado e-n-o-r-m-e dela por aí não é motivo para aborrecer seu coração. Ter tomado um galho ou um chega-pra-lá por ter aberto seu coração à pessoa errada também e, definitivamente, não é um problema. Caiu pasta de dente na camisa, chuva na piastra, tomou fechada no trânsito, o estágiario errou a digitação, você perdeu o filme na tv? É um teste, se algum destes imprevistos tirar algum tempo do seu bom humor, sinal que seu coração está em desordem. Riu? Nem deu bola? A felicidade está com você.

Não, eu não acho que as pessoas podem ser 100% felizes sozinhas. Ninguém, a meu ver, foi feito para ficar sozinho. E acho que na vida deve existir espaço pra tudo, amor, profissão, saúde, família, amigos e passatempos. Tudo! Sem algum desses a vida fica incompleta como ela NÃO DEVE SER.

Mas eu também acho que o mundo gira, umas coisas vem e outras vão, um dia você está bem e no outro você chora. E sabe por que você chora? Pra sorrir da próxima vez. E sabe por que não deu certo aquilo? Pra dar certo isto, ou algo que virá. Um dia você já queimou a mão e agora sabe que é quente. É assim, prá todo mundo. Uma coisa leva à outra e que junta com outra e quando menos se percebe (na verdade quase ninguém percebe) você já está um passo à frente.

Ouça o que o universo diz, aprenda a reconhecer os sinais e tenha paciência.
E fique tranqüilo, tudo caminha, devagar, mas com destino certo, sempre.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

C & C

Estava eu conversando com certas autoridades que conheço. Na verdade mais ouvindo que conversando já que a maioria dos assuntos não me era familiar. Quando falavam de conduta/ética profissional, um deles mencionou duas palavras: Consciência e Comprometimento. Para ele era isso que faltava em alguns colegas de profissão. Todos da roda confirmaram.

"Consciência e Comprometimento... Consciência e Comprometimento... Consciência e Comprometimento.." Confesso que repeti essa dobradinha pelo menos umas 10 vezes a cada 5 segundos para não esquecer dos dois c's, afinal, se você quer ter sucesso em algo, ouça o que uma pessoa de sucesso e que você respeite diz. Tendo três dessas pessoas à minha frente então, tive que prestar três vezes mais atenção, pelo menos.

Falo em Consciência como uma opinião, um pensamento que você construiu depois de certa reflexão e/ou aprendizado de algo em que você, a partir da juntada de material, passou a acreditar e/ou tem certeza. Já o Comprometimento é a ação da sua Consciência, não importando em qual área da vida. Não existe Consciência errada. O que eu sinto combinado com as minhas opiniões criam a minha Consciência, e ninguém tem como julgar isso. O que existe é a falta de Consciência. Essa falta vem do fato da pessoa não pensar, não sentir e nem ao menos se importar com as coisas que o cercam. Políticos corruptos não sabem o que é passar semanas tentando uma consulta no SUS para o seu filho doente. Eu também, graças à Deus e aos meus pais não sei, mas eu me importo com isso, portanto nunca tiraria um centavo que fosse da saúde pública, por exemplo.

E a falta de Consciência existe em toda parte, inclusive no campo sentimental. Sabe aquela sua amiga topeira que insiste em desculpar as porcarias que o namorado ogro dela faz? Ou aquele cidadão que acha desculpa doida pra continuar com a encosto dele?

"Aiii, mas é que ele estava nervoso... E olhando bem a culpa foi minha..." (Ânsia de vômito de raiva ao ouvir esse tipo de desculpa).
ou
" É que nós estamos juntos faz tanto tempo... Aí é normal eu viver olhando pra esquerda e ela pra direita". (Great!!)

E o que falta?

Consciência de palavras como amor-próprio, relacionamento sadio, pura carência. Uma das três ou as três juntas. Ninguém consciente perde seu precioso tempo e gasta suas energias com alguém que te faz sentir menos que uma coxinha de rodoviária ou que não te faz muito feliz. Contentar-se com alguém meia-boca é como matar a alma, se isso fosse possível. Saber que as coisas estão erradas e não ter o comprometimento de mudar é tão frustrante quanto.

"Mas nem todas as pessoas têm coragem pra mudar, pra ir em frente e dar a cara a tapa Anna!"

Para esse tipo de pessoa eu tenho um só pedido: - Peloamor parem de reclamar da vida então!!

Continuem vivendo com suas escolhas medíocres e não me encham mais o saco.
Ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da Lei (teoria), ok? Fez uma escolha? Sustente!
Todos podem achar uma desculpa para fazer o que quiserem, logo, não me venha com xurumelas. Não tenho tempo a perder com pessoas levianas.


Ou você tem ou não tem Consciência. Ou você se Compromete em fazer ou se contenta com o que tem, there's no other way.

Também os amo.

Ps: A vida é muito curta pra gente fazer as coisas sem sentimento.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

As teorias do freezer que passa filmes

- Você já se perguntou o por quê dos cinemas serem sempre gelados? Eu não, mas já me perguntaram, o que também serve.. Enfim, tenho algumas explicações para tal desconforto diante da telona.

Calor de mantença. Você sabe o que é calor de mantença? Pois bem, calor de mantença é o calor gerado em nosso corpo a partir da alimentação. Quando comemos nosso corpo fica mais aquecido. Aumenta então a fila da pipoca no começo do filme na tentativa de subir alguns graus dos que abaixo de zero estarão. (Teoria 1)

Ajudinha aos casais de primeira viagem: - Nossa tá friozinho aqui né? - Deixa que eu te esquento.. - Hihihihihi...(Teoria 2)

Ninguém diz: Pô que calorão, vou pegar um filminho!
Agora um: Hummm friozinho.. Locadora! - Com certeza já!!! (Teoria 3)

Teoria última, mais provável e mais triste: O tiozinho que controla o ar tem síndrome de Malcom (síndrome do mal-comido), vê beijocas das mais variadas, todas aquelas mãos pra lá e pra cá, a galera saindo com a boca toda marcada e com cara de bobo-alegre.. Lembra da mulher, aquela que deixou de ser um docinho e virou a confeitaria inteira, aquela que não espera mais ele pra jantar, que não compra mais aquela calcinha des-lum-bran-te para a sexta-feira, aquela que há muito deixou de querer conquistá-lo porque "Não tem mais idade pra isso". Ela nunca mais mandou um bilhete apaixonado pra ele no Dia dos Namorados, "afinal são casados!", ela nunca mais beijou-o daquele jeito na garagem porque..Porque..Ela nem sabe mais como se faz isso?!? Ela nunca mais.. Ele nunca mais..

Qual o verdadeiro motivo? Eu realmente não sei.. Mas se for esse último, eu aceito ter meus dedos dos pés congelados na boa, e com razão!

10 passos para se criar um blog:

1) Tenha um amigo que, do nada, diga que você deve ter um blog.
2) Depois lembre que você adora conversar com as pessoas e debater assuntos de que você saiba alguma coisa sobre.
3) Veja que pode ser uma boa essa história de blog mesmo!
4) Dois minutos depois ache que a idéia não é boa, mesmo.
5) Comente esta idéia do seu amigo com um outro amigo.
6) Tenha esse segundo amigo que ache muito interessante a idéia, também.
7) Comece a achar a idéia então, no mínimo, divertida.
8) Vá no Google e digite: Blog - "Só pra ver".
9) Escolha um dos sites que ofereçam este serviço e como não custa nada, cadastre-se.
10) Empolgue-se com a idéia, já que isso, na pior das hipóteses, terá sido um passatempo interessante para sua madrugada de qualquer-dia-feira.

PRONTO! Agora você, assim como eu, acaba de criar um blog.

E sejamos bem-vindos! :)