quarta-feira, 30 de abril de 2008

O problema do mais ou menos

Assuntos mal resolvidos f"e"dem o mundo.

- Eu meio que disse.. E ele entendeu tudo errado! (Vai dizer que você nunca pensou “Mas se eu tivesse talvez sido mais clara, ele poderia ter agido diferente, nós poderíamos estar..” ??)

Quase dizer ou dizer mais ou menos é além de dizer nada, dar (muito) pano pra manga. Se você mais ou menos disse que está caindo de saudades dela e que na verdade ainda não tirou o porta-retratos da sua escrivaninha, só que "não bem nessas palavras" pode crer, na verdade você passou a mensagem que você já a esqueceu, está em outra, mas como é muito maduro, quer manter uma boa relação amigável com ela. Aí passam-se os dias e você ainda pergunta por que ela sumiu?

Uma frase quase completa, ou seja, mal feita, não surte o efeito desejado. E além da frustração de não dizer o que você queria ter dito, ainda terá que descobrir o que exatamente a outra pessoa pensou sobre. E depois tentar remediar o que disse. E depois, se você constatar que o estrago foi grande, ah meu caro... Aí é só administrar a raiva por, mais uma vez, ter deixado tudo em meias palavras.

A velha tática do “vou dar umas indiretinhas pra ver se ela(e) se liga” NÃO DÁ CERTO. Pelo menos pra mim não dá. Se você diz: “Não quero ir à festa porque está frio e é longe demais” querendo dizer “Ahh amooorrr, vamos ficar vendo um filminho? Eu estava querendo fazer isso hoje, estava com saudades suas!” Eu certamente direi “Então ta amor, qualquer coisa me liga, te amo! E ligarei pra algum amigo que vai, e irei. E você ficará em casa pensando que eu sou uma grossa que não te ama mais, que meu ex que você odeia estará lá, que eu não sou mais a mesma, ficará me atazanando pelo telefone etc etc. Ou, no máximo de discrição possível, não emitirá um único comentário pra mim nesta noite, mas outro dia a cara de bunda estará instalada sob sua face. Aí é discussão na certa.

Se você quer dizer: “Me dá atenção” Diga: “Me dá atenção?!?!?!” e não fique emburrado no canto de um sofá, monossilábico, trocando de canal compulsivamente (isso é super desagradável não?), só pra me encher o saco. Já que isso obviamente será início de (outra) discussão.

Quer se declarar pra ele? Se declare oras! A modernidade está ótima pra isso. Orkut, MSN, celular estão aí! Vai, dois cliques sobre o nome do escolhido e já é meio caminho andado. Você nunca vai saber, se você nunca tentar, DIREITO! E o direito significa com todas as palavras.

Terá que ser grosso? Seja. Terá que ser amável demais? Seja também. Confidenciar seu maior segredo? Vai fundo. Pelo menos a resposta será legítima e sobre o que você realmente quer. Senão você terá uma meia-quase resposta, e isso não vale, de nada.

Todos possuem cargas emocionais diferentes logo, as mesmas frases ditas para pessoas diferentes causam reações diferentíssimas.

E isso diferencia, tudo!

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Não precisa mudar (?)

Que me desculpe Saulo Fernandes, mas que letrinha horrorosa hein? Digna de uma pessoa totalmente sem auto-estima e sem amor-próprio. Annalisemos toda canção:

- “Não precisa mudar, vou me adaptar ao seu jeito” – Algo do tipo: “Ok, eu me rebaixo ao seu jeito irritante” Já que, se não fosse irritante ela (a pessoa) não precisaria mudar. - “Seus costumes, seus defeitos” - Costume quase sempre parece algo bom não? Mas no caso aí deve ser "Costume de ser grosso" "Costume de nunca me ouvir" "Costume de não saber se comportar".. Realmente a pessoa deve ser um pé no saco já que “defeito” nós dizemos quando não gostamos mesmo de uma coisa. Senão sempre achamos uma desculpinha praquelas “coisinhas bobinhas” que o outro faz.

- “ Seu ciúme, suas caras” – Ok, todo mundo tem ciúmes. Como diz meu pai, todo homem é inseguro e ciumento, o que diz que não é, além de ciumento e inseguro, é mentiroso. Caras? Super agradável a cara de bunda te vendo se arrumar, a cara de desprezo quando você está chorando vendo a propaganda de margarina, a cara de saco-cheio quando você demora pra escolher o vestido da festa, a cara de mal humor quando você pede pra passear no shopping, etc, etc etc.. No caso feminino as caras abomináveis vêm na hora da final do paulistão, do joguinho de tênis no domingo de manhã, no pedido de mais 2 horas de sono pela semana exaustiva que se teve, e assim vai.

- “Pra quê mudá-las?” – Claro, todo mundo adora pisar nos seus príncipios por um(a) zé bocó qualquer..

- “Não precisa mudar, vou saber fazer o seu jogo” – Maravilha, além de tudo o/a outro/a ainda é manipulador(a), ou na melhor das hipóteses, criança. Ô partidão..

- “Saber tudo do seu gosto, sem deixar nenhuma mágoa” – Calma aí, estamos falando de namorados ou de patrão/mordomo? - “Sem cobrar nada” – Nem Madre Teresa faria algo por uma causa falida dessas.

- “Se eu sei que no final fica tudo bem” - Imagina se ficasse tudo mal então..

-“A gente se ajeita numa cama pequena, te faço um poema, te cubro de amor” – E fica feliz com isso tudo? Chamo isso de masoquismo.

- “Então você adormece, meu coração enobrece” – Não queridinhos, isso não é uma ação enobrecedora. É entristecedora!

- “E a gente sempre se esquece de tudo o que passou” – É, o negócio é esquecer, porque, se for lembrar, é suicídio certo.

- “Não precisa mudar...” - Realmente o que tem que mudar não é ele, é você, de namorado(a), e urgente!

Ps: O pior não é nem o cidadão ter escrito, e sim Ivete cantar e milhões repetirem!

domingo, 13 de abril de 2008

As partes do coração

Nosso corpo é dividido em 3 partes. Coração, cabeça e o resto (os operários dos dois outros) nesta ordem. Tudo que sai da cabeça é o que o certo e o errado dizem. O resto bate continência: "Pés e pernas! Virem-se e levem meu corpo prá longe desta sala e deste sujeito que está me fazendo mal", "Boca, sorria! Eu acabo de receber um elogio!", ou algo parecido.

Isso se o coração deixar, claro, pois a cabeça até pode querer fazer algo, mas se o coração não deixar, não rola. Mesmo!

Agora se o coração quer fazer.. Aaah, aí não tem cabeça, mão se batendo, estômago embrulhado, reunião da empresa ou aniversário da tia que segure. Um coração Consciente (eu já ou vi isso em algum lugar, não lembro onde..) reúne todos os soldados membros do corpo e passa pelas frestas, pula os buracos, sobe montanhas, e faz. E feliz! E com razão afinal, sentimento não se explica, se sente.

E você sabe quando realmente as pessoas não ficam bem? Quando seu coração não está bem. E um coração tranqüilo não vem necessaria e unicamente da vivência de um amor de contos de fadas. Saber o valor da sua família, de um amigo, de ter saúde, de ter uma casa e comida na mesa também tranquiliza o coração. Estar doente no fundo de uma cama e não poder sair é um problema.

Não ter o que comer nem onde dormir também são. Só e exclusivamente esses três são, de fato, problemas. Ter passado as últimas sextas-feiras em casa comendo Nutella e vendo Globo Repórter enquanto sua vizinha desfila com o anel de noivado e-n-o-r-m-e dela por aí não é motivo para aborrecer seu coração. Ter tomado um galho ou um chega-pra-lá por ter aberto seu coração à pessoa errada também e, definitivamente, não é um problema. Caiu pasta de dente na camisa, chuva na piastra, tomou fechada no trânsito, o estágiario errou a digitação, você perdeu o filme na tv? É um teste, se algum destes imprevistos tirar algum tempo do seu bom humor, sinal que seu coração está em desordem. Riu? Nem deu bola? A felicidade está com você.

Não, eu não acho que as pessoas podem ser 100% felizes sozinhas. Ninguém, a meu ver, foi feito para ficar sozinho. E acho que na vida deve existir espaço pra tudo, amor, profissão, saúde, família, amigos e passatempos. Tudo! Sem algum desses a vida fica incompleta como ela NÃO DEVE SER.

Mas eu também acho que o mundo gira, umas coisas vem e outras vão, um dia você está bem e no outro você chora. E sabe por que você chora? Pra sorrir da próxima vez. E sabe por que não deu certo aquilo? Pra dar certo isto, ou algo que virá. Um dia você já queimou a mão e agora sabe que é quente. É assim, prá todo mundo. Uma coisa leva à outra e que junta com outra e quando menos se percebe (na verdade quase ninguém percebe) você já está um passo à frente.

Ouça o que o universo diz, aprenda a reconhecer os sinais e tenha paciência.
E fique tranqüilo, tudo caminha, devagar, mas com destino certo, sempre.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

C & C

Estava eu conversando com certas autoridades que conheço. Na verdade mais ouvindo que conversando já que a maioria dos assuntos não me era familiar. Quando falavam de conduta/ética profissional, um deles mencionou duas palavras: Consciência e Comprometimento. Para ele era isso que faltava em alguns colegas de profissão. Todos da roda confirmaram.

"Consciência e Comprometimento... Consciência e Comprometimento... Consciência e Comprometimento.." Confesso que repeti essa dobradinha pelo menos umas 10 vezes a cada 5 segundos para não esquecer dos dois c's, afinal, se você quer ter sucesso em algo, ouça o que uma pessoa de sucesso e que você respeite diz. Tendo três dessas pessoas à minha frente então, tive que prestar três vezes mais atenção, pelo menos.

Falo em Consciência como uma opinião, um pensamento que você construiu depois de certa reflexão e/ou aprendizado de algo em que você, a partir da juntada de material, passou a acreditar e/ou tem certeza. Já o Comprometimento é a ação da sua Consciência, não importando em qual área da vida. Não existe Consciência errada. O que eu sinto combinado com as minhas opiniões criam a minha Consciência, e ninguém tem como julgar isso. O que existe é a falta de Consciência. Essa falta vem do fato da pessoa não pensar, não sentir e nem ao menos se importar com as coisas que o cercam. Políticos corruptos não sabem o que é passar semanas tentando uma consulta no SUS para o seu filho doente. Eu também, graças à Deus e aos meus pais não sei, mas eu me importo com isso, portanto nunca tiraria um centavo que fosse da saúde pública, por exemplo.

E a falta de Consciência existe em toda parte, inclusive no campo sentimental. Sabe aquela sua amiga topeira que insiste em desculpar as porcarias que o namorado ogro dela faz? Ou aquele cidadão que acha desculpa doida pra continuar com a encosto dele?

"Aiii, mas é que ele estava nervoso... E olhando bem a culpa foi minha..." (Ânsia de vômito de raiva ao ouvir esse tipo de desculpa).
ou
" É que nós estamos juntos faz tanto tempo... Aí é normal eu viver olhando pra esquerda e ela pra direita". (Great!!)

E o que falta?

Consciência de palavras como amor-próprio, relacionamento sadio, pura carência. Uma das três ou as três juntas. Ninguém consciente perde seu precioso tempo e gasta suas energias com alguém que te faz sentir menos que uma coxinha de rodoviária ou que não te faz muito feliz. Contentar-se com alguém meia-boca é como matar a alma, se isso fosse possível. Saber que as coisas estão erradas e não ter o comprometimento de mudar é tão frustrante quanto.

"Mas nem todas as pessoas têm coragem pra mudar, pra ir em frente e dar a cara a tapa Anna!"

Para esse tipo de pessoa eu tenho um só pedido: - Peloamor parem de reclamar da vida então!!

Continuem vivendo com suas escolhas medíocres e não me encham mais o saco.
Ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da Lei (teoria), ok? Fez uma escolha? Sustente!
Todos podem achar uma desculpa para fazer o que quiserem, logo, não me venha com xurumelas. Não tenho tempo a perder com pessoas levianas.


Ou você tem ou não tem Consciência. Ou você se Compromete em fazer ou se contenta com o que tem, there's no other way.

Também os amo.

Ps: A vida é muito curta pra gente fazer as coisas sem sentimento.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

As teorias do freezer que passa filmes

- Você já se perguntou o por quê dos cinemas serem sempre gelados? Eu não, mas já me perguntaram, o que também serve.. Enfim, tenho algumas explicações para tal desconforto diante da telona.

Calor de mantença. Você sabe o que é calor de mantença? Pois bem, calor de mantença é o calor gerado em nosso corpo a partir da alimentação. Quando comemos nosso corpo fica mais aquecido. Aumenta então a fila da pipoca no começo do filme na tentativa de subir alguns graus dos que abaixo de zero estarão. (Teoria 1)

Ajudinha aos casais de primeira viagem: - Nossa tá friozinho aqui né? - Deixa que eu te esquento.. - Hihihihihi...(Teoria 2)

Ninguém diz: Pô que calorão, vou pegar um filminho!
Agora um: Hummm friozinho.. Locadora! - Com certeza já!!! (Teoria 3)

Teoria última, mais provável e mais triste: O tiozinho que controla o ar tem síndrome de Malcom (síndrome do mal-comido), vê beijocas das mais variadas, todas aquelas mãos pra lá e pra cá, a galera saindo com a boca toda marcada e com cara de bobo-alegre.. Lembra da mulher, aquela que deixou de ser um docinho e virou a confeitaria inteira, aquela que não espera mais ele pra jantar, que não compra mais aquela calcinha des-lum-bran-te para a sexta-feira, aquela que há muito deixou de querer conquistá-lo porque "Não tem mais idade pra isso". Ela nunca mais mandou um bilhete apaixonado pra ele no Dia dos Namorados, "afinal são casados!", ela nunca mais beijou-o daquele jeito na garagem porque..Porque..Ela nem sabe mais como se faz isso?!? Ela nunca mais.. Ele nunca mais..

Qual o verdadeiro motivo? Eu realmente não sei.. Mas se for esse último, eu aceito ter meus dedos dos pés congelados na boa, e com razão!

10 passos para se criar um blog:

1) Tenha um amigo que, do nada, diga que você deve ter um blog.
2) Depois lembre que você adora conversar com as pessoas e debater assuntos de que você saiba alguma coisa sobre.
3) Veja que pode ser uma boa essa história de blog mesmo!
4) Dois minutos depois ache que a idéia não é boa, mesmo.
5) Comente esta idéia do seu amigo com um outro amigo.
6) Tenha esse segundo amigo que ache muito interessante a idéia, também.
7) Comece a achar a idéia então, no mínimo, divertida.
8) Vá no Google e digite: Blog - "Só pra ver".
9) Escolha um dos sites que ofereçam este serviço e como não custa nada, cadastre-se.
10) Empolgue-se com a idéia, já que isso, na pior das hipóteses, terá sido um passatempo interessante para sua madrugada de qualquer-dia-feira.

PRONTO! Agora você, assim como eu, acaba de criar um blog.

E sejamos bem-vindos! :)