segunda-feira, 7 de abril de 2008

C & C

Estava eu conversando com certas autoridades que conheço. Na verdade mais ouvindo que conversando já que a maioria dos assuntos não me era familiar. Quando falavam de conduta/ética profissional, um deles mencionou duas palavras: Consciência e Comprometimento. Para ele era isso que faltava em alguns colegas de profissão. Todos da roda confirmaram.

"Consciência e Comprometimento... Consciência e Comprometimento... Consciência e Comprometimento.." Confesso que repeti essa dobradinha pelo menos umas 10 vezes a cada 5 segundos para não esquecer dos dois c's, afinal, se você quer ter sucesso em algo, ouça o que uma pessoa de sucesso e que você respeite diz. Tendo três dessas pessoas à minha frente então, tive que prestar três vezes mais atenção, pelo menos.

Falo em Consciência como uma opinião, um pensamento que você construiu depois de certa reflexão e/ou aprendizado de algo em que você, a partir da juntada de material, passou a acreditar e/ou tem certeza. Já o Comprometimento é a ação da sua Consciência, não importando em qual área da vida. Não existe Consciência errada. O que eu sinto combinado com as minhas opiniões criam a minha Consciência, e ninguém tem como julgar isso. O que existe é a falta de Consciência. Essa falta vem do fato da pessoa não pensar, não sentir e nem ao menos se importar com as coisas que o cercam. Políticos corruptos não sabem o que é passar semanas tentando uma consulta no SUS para o seu filho doente. Eu também, graças à Deus e aos meus pais não sei, mas eu me importo com isso, portanto nunca tiraria um centavo que fosse da saúde pública, por exemplo.

E a falta de Consciência existe em toda parte, inclusive no campo sentimental. Sabe aquela sua amiga topeira que insiste em desculpar as porcarias que o namorado ogro dela faz? Ou aquele cidadão que acha desculpa doida pra continuar com a encosto dele?

"Aiii, mas é que ele estava nervoso... E olhando bem a culpa foi minha..." (Ânsia de vômito de raiva ao ouvir esse tipo de desculpa).
ou
" É que nós estamos juntos faz tanto tempo... Aí é normal eu viver olhando pra esquerda e ela pra direita". (Great!!)

E o que falta?

Consciência de palavras como amor-próprio, relacionamento sadio, pura carência. Uma das três ou as três juntas. Ninguém consciente perde seu precioso tempo e gasta suas energias com alguém que te faz sentir menos que uma coxinha de rodoviária ou que não te faz muito feliz. Contentar-se com alguém meia-boca é como matar a alma, se isso fosse possível. Saber que as coisas estão erradas e não ter o comprometimento de mudar é tão frustrante quanto.

"Mas nem todas as pessoas têm coragem pra mudar, pra ir em frente e dar a cara a tapa Anna!"

Para esse tipo de pessoa eu tenho um só pedido: - Peloamor parem de reclamar da vida então!!

Continuem vivendo com suas escolhas medíocres e não me encham mais o saco.
Ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da Lei (teoria), ok? Fez uma escolha? Sustente!
Todos podem achar uma desculpa para fazer o que quiserem, logo, não me venha com xurumelas. Não tenho tempo a perder com pessoas levianas.


Ou você tem ou não tem Consciência. Ou você se Compromete em fazer ou se contenta com o que tem, there's no other way.

Também os amo.

Ps: A vida é muito curta pra gente fazer as coisas sem sentimento.

Um comentário:

Fred Mitne disse...

concordo com os pontos de vista citados: falta de amor-próprio e pura carência... e colocaria mais um item para apimentar o desabafo...

"CAGAÇO PURO"... um desmedido cagaço de falhar e depois se importar com que as pessoas irão falar...

mas tbm devo dizer para não descartar a hipótese que que o tal ogro(o namorado) lapidou a personalidade da fiona( a reclamona) de que sem ele... ela não é nada... já ví muitos casos(até amigos meus) em que o cara convence de que a mulher é incapaz de superar desafios sem o suporte do mesmo...

SAD BUT TRUE!