sexta-feira, 25 de abril de 2008

Não precisa mudar (?)

Que me desculpe Saulo Fernandes, mas que letrinha horrorosa hein? Digna de uma pessoa totalmente sem auto-estima e sem amor-próprio. Annalisemos toda canção:

- “Não precisa mudar, vou me adaptar ao seu jeito” – Algo do tipo: “Ok, eu me rebaixo ao seu jeito irritante” Já que, se não fosse irritante ela (a pessoa) não precisaria mudar. - “Seus costumes, seus defeitos” - Costume quase sempre parece algo bom não? Mas no caso aí deve ser "Costume de ser grosso" "Costume de nunca me ouvir" "Costume de não saber se comportar".. Realmente a pessoa deve ser um pé no saco já que “defeito” nós dizemos quando não gostamos mesmo de uma coisa. Senão sempre achamos uma desculpinha praquelas “coisinhas bobinhas” que o outro faz.

- “ Seu ciúme, suas caras” – Ok, todo mundo tem ciúmes. Como diz meu pai, todo homem é inseguro e ciumento, o que diz que não é, além de ciumento e inseguro, é mentiroso. Caras? Super agradável a cara de bunda te vendo se arrumar, a cara de desprezo quando você está chorando vendo a propaganda de margarina, a cara de saco-cheio quando você demora pra escolher o vestido da festa, a cara de mal humor quando você pede pra passear no shopping, etc, etc etc.. No caso feminino as caras abomináveis vêm na hora da final do paulistão, do joguinho de tênis no domingo de manhã, no pedido de mais 2 horas de sono pela semana exaustiva que se teve, e assim vai.

- “Pra quê mudá-las?” – Claro, todo mundo adora pisar nos seus príncipios por um(a) zé bocó qualquer..

- “Não precisa mudar, vou saber fazer o seu jogo” – Maravilha, além de tudo o/a outro/a ainda é manipulador(a), ou na melhor das hipóteses, criança. Ô partidão..

- “Saber tudo do seu gosto, sem deixar nenhuma mágoa” – Calma aí, estamos falando de namorados ou de patrão/mordomo? - “Sem cobrar nada” – Nem Madre Teresa faria algo por uma causa falida dessas.

- “Se eu sei que no final fica tudo bem” - Imagina se ficasse tudo mal então..

-“A gente se ajeita numa cama pequena, te faço um poema, te cubro de amor” – E fica feliz com isso tudo? Chamo isso de masoquismo.

- “Então você adormece, meu coração enobrece” – Não queridinhos, isso não é uma ação enobrecedora. É entristecedora!

- “E a gente sempre se esquece de tudo o que passou” – É, o negócio é esquecer, porque, se for lembrar, é suicídio certo.

- “Não precisa mudar...” - Realmente o que tem que mudar não é ele, é você, de namorado(a), e urgente!

Ps: O pior não é nem o cidadão ter escrito, e sim Ivete cantar e milhões repetirem!

Um comentário:

Fred Mitne disse...

hahahahahaha... o seu "PS" já disse tudo...

é cada uma né??... como diria o apresentador mais odiado da televisão (Datena)...

"Me ajuda aííííí!!!"