segunda-feira, 23 de junho de 2008

O que não é sexy - Vestimentas masculinas

Um serviço de utilidade pública aos homens.


· Camisetas de time de futebol. Nada de achar que isso é uma vestimenta linda. Não, ele ter sido campeão duzentas vezes não faz aquilo ficar mais bonitinho. Aquele CHUMBADINHA 11 nas suas costas nunca será – nem de longe – sexy. Se conforme!
Aonde pode usar? Em qualquer lugar que você estará assistindo vinte e dois homens correndo atrás de uma bola. E apenas aí. E sem choro.

· Camiseta regata – daquelas com a cava bem aberta. Pelamordosmeusnetinhos. Terrivelmente terrível! Tá com muito calor? Existem regatas mais fechadas, mais largas. Usem estas, e só na praia também. Regata na balada é casqueiro demais. Não há braço musculoso nem calça da moda que não te faça ficar parecendo um vendedor de carregador de celular do sinal. Nem no Brad Pitt ela fica sexy.
Aonde pode usar? Pode ser usada na hora de lavar o carro. Pegue a mesma, bote o sabão NELA e lave no carro.

· Jaqueta jeans. Tenho até pena desta peça. Quem foi o infeliz que a inventou? Quer ver aquelas meio desgastadinhas, que o jeans fica clarinho, e que o punho é mais apertado que o braço.. Feiofeiofeio demais da conta! Nem o botãozinho da coitada tem como ser sexy.
Aonde pode usar? Na loja de artigos masculinos, só para você vestir, olhar no espelho, ver que eu estou dizendo a verdade e devolver pra arara.

· Terno preto, camisa preta, gravata preta, tudo junto. Eis o trio mais usado nas formaturas. Galera parecendo um urubu e ainda achando que ta abalando. Feio e brega demais! Nem de longe, nem de perto é sexy. Pra quem curte um ambiente meio mórbido talvez. Senão, não! Fica parecendo desenho animado ou algo assim.
Aonde pode usar? Se você for o ator de um filme de mafiosos italianos. E só no filme que pode, claro.

· NÚMEROS MAIORES. Cabe aqui um grifo especial. De longe este é o erro mais grave que vocês, meus caros colegas homens, cometem. Um Ricardo Almeida grande num ser pequeno é de dar dó! E com tudo é assim. Filhinho, se sua calça é 40, compre a maldita calça 40! Que mania idiota é essa de ter que comprar calça que tem que ser usada com cinto?? Se você é um ser M, você é um ser M po! Uma camiseta G fará você ficar desengonçado e desalinhado. O sexy não comporta esses adjetivos. Por favor, eu imploro, COMPREM PEÇAS DO SEU TAMANHO! Nada nada nada no mundo é pior que isso. Não existe peça no mundo que fique sexy sendo usada no tamanho errado.
Aonde pode usar? Em qualquer lugar se o seu desejo for virar malaco.


Ps: Andar alinhado é sexy. Usar peças do seu tamanho é sexy. Andar arrumado chama a atenção das mulheres. Mais vale um feinho bem vestido que um bonito malacão. E dou fé!

domingo, 22 de junho de 2008

A ocasião – definitivamente – não faz o ladrão.

Quem o faz é ele mesmo. Esse tipo desde sempre está se construindo. Desde lá de trás o sujeitinho nutre uma vontade de fazer porcaria. Ele só precisa de um momento, alguns segundos para ter em quem colocar a culpa.

Não, não é porque você foi chifrado pela ex que tem que começar a pegar geral.
Não, não é porque você nasceu na favela que tem razão em ser trombadinha.
Não, não é porque você não teve atenção do seu pai que vai começar a fumar maconha ou andar de preto ou pintar o cabelo com remédio pra cavalo.

Vagabundos não são construídos. No máximo eles estão dormentes. Mas sempre existiram.

Não, o problema não está naquele lugar, nem na sua vizinha, nem no carro que você não tem ou na viagem que você não fez. O problema está aí. Aí dentro de você. Aquela ferida não curada, aquela pedrinha que você não conseguiu tirar do seu sapato. É ela que te faz botar a culpa num lado, no outro, ou lá longe... De você, o grande culpado.

Não bote a culpa nas circunstâncias. Elas não têm nada a ver com isso, afinal, elas existem pra todo mundo e sempre vão existir. E não é por isso que o mundo tenha que virar um ôbaôba só.

Realmente a vida não é sempre linda e realmente não é sempre que tudo que vai acontecer como gostaríamos. Todo mundo um dia cai de cara em algum lugar. Todo mundo já foi ou será enganado, terrivelmente ferido. Todo mundo já perdeu algo ou muitos desse. As suas encolhas tem sempre metade das chances de dar certo, é assim pra mim, pra você, pro padeiro e pro resto do universo.

Problema na vida é não ter o que comer, não ter onde dormir e não ter saúde. Isso faz as pessoas saírem do normal, perderem a cabeça e chutarem o pau da barraca. Isso sim é desculpa pra algo. Isso tem o direito de nos afetar. E só isso.

O resto não. Definitivamente não.


A ocasião faz a pessoa, como ela quiser ser.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

O amor é gêmeo ou é a fechadura da sua chave?

Afinal, qual o modelo do amor verdadeiro?

A alma gêmea é aquela pessoa ímpar, você pensa, ele já fez, pelo menos três vezes. O outro é metade da laranja, você pensa A, ele pensa B e no final sempre sai um AB bonitinho.

A alma gêmea do esportistão está naquela que também adora o “visu” do começo da manhã da Beiramar praquela corridinha básica de domingo. O guarda-roupas dela é quase todo com as três listrinhas, também. E eles não se cansam de discutir qual o melhor tênis pras suas trilhas malucas. Já a metade da laranja dele nunca foi muito fã de esforços físicos, ia pra academia - forçada e só em épocas que ela estava realmente inspirada - só pra não ficar tão feia na foto, ou melhor, no biquíni. Pra ela o supino era pro bíceps, e o bíceps era nas costas, e pras costas ela só gostava de massagem. No fim das contas ela não vira uma atleta de primeira, mas já começa a ensaiar umas caminhadinhas, com ele no fim do dia – já que exercício é sempre bom, pra todo mundo.

A alma gêmea do esquentadinho também é uma panelinha de pressão. Ela não cutuca ele, ele não cutuca ela, porque sabem que se não dosarem certinho a água é explosão na certa, e assim tudo corre bem. Já a metade da laranja dele vem acompanhada por altas doses de paciência, que ao longo do tempo vai passando por osmose de um pro outro e quando já se viu ele já não está mais xingando a terceira geração do camarada que o fechou no trânsito.

O seu gêmeo também gosta de lasanha de presunto e queijo e prefere café puro do que com leite. Ele também adora rock britânico e quer ter dois filhos com nomes bíblicos. Enquanto isso o seu chinelo velho para o seu pé cansado vai te mostrar que ouvir uma bossa nova também pode ser agradável e você vai fazê-lo ver que também existe graça num shopping center, ou pelo menos sempre tem uma boa cafeteria pra ele te esperar – feliz – escolher se vai ser o scarpin preto básico ou sandália super da moda. E vai começar a achar aquela sua desfiladinha básica no meio da loja, super casalzinho!

A amor gêmeo é você, num outro formato. O outro te torna uma edição melhorada. O "the end" é igual, feliz!


A verdade é relativa. Escolha a que mais lhe agradar.

Qual é a sua verdade do amor?

terça-feira, 10 de junho de 2008

O amor de verdade vem de graça!

Todas as revistas femininas são iguais. Ou pelo menos tendem a ser.

“Como fazer seu homem enlouquecer em 30 segundos”
“Sete passos para agüentar um pé na bunda”
“106 maneiras de endurecer seu bumbum até o verão”
“Dois meses e suas contas sob controle”

Todos estes ou pelo menos um deles sempre está ilustrando a capa com a mocinha da novela. Não, ao contrário do que parece, eu não vou annalisar o porquê dos mesmos assuntos sempre. Até porque se eu quisesse, obviamente teria que trocar o título.

Vim aqui transcrever algo que sempre tentei dizer a certas pessoas que me são próximas e que li ontem numa dessas revistas. Isso serve para os homens também. De nada por não fazerem vocês darem risadas com certos temas que existem lá (cá entre nós mulherada, “As frases que eles dizem e o que eles realmente querem dizer” é patético vai!) dando aqui, de bandeja, algo que julgo (super) útil:



“O AMOR DE VERDADE VEM DE GRAÇA!

Se você se coloca na posição de quem tem que pedir, insistir, provar que merece, algo não está funcionando. Então, comece a deixar que os outros não a amem se não quiserem. Isso pode causar tristeza, mas não provocará tensão, compulsão, obsessão ou cobrança. Onde existe tudo isso, não há amor”.




Já que às vezes precisamos ouvir de pessoas “alheias” as verdades, está aí o texto de outra pessoa. Que o chapéu sirva bem servidinho!