segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Te quiero com limón Buenos Aires!

Eu sou argentina e não sabia. Na verdade soube assim que pisei pela primeira vez na capital gringa e apenas confirmei esses dias. E nem adianta neguinho vir encher meu saco. O azul e branco está no meu sangue. Agora só nascendo de novo.


E se eu pudesse dar só uma dica sobre o futuro, seria esta: vá a Buenos Aires. Buenos Aires é chique demais.


Lá os homens andam de terno, sempre! Verão, inverno, nevando ou fritando, estão eles lá, belos e formosos em ternos impecáveis. Tudo bem que cerca de 20% deles não sabe escolher a gravata mais adequada, mas ainda sim são muito melhores que a porcentagem de 95% da população brasileira que também não sabe.


Nos estabelecimentos eles não cobram 10% e além de tudo, quando faltam em algo ou algo estava ruim, eles te dão cortesias. Aqui você ouve um “Realmente o chopp está quente, mas é porque é a nossa cerveja que está gelada. Não posso trocar, senão vais ter que pagar os dois” e ainda tem que dar gorjeta? Pelamor...


Café e vinho. Café de dia e vinho de noite. Quer melhor? Chiquetérrimo!


Tango até no meio da rua! Não existe dança mais envolvente e apaixonante que o tango. Além de ser extremante sensual. E o amor com que as pessoas dançam e tocam é lindo de se ver. Chique de doer!


O amor em espanhol é mais intenso. Sinta a diferença:


Acaricia mi ensueño
el suave murmullo
de tu suspirar.
Como ríe la vida
si tus ojos negros
me quieren mirar.
Y si es mío el amparo
de tu risa leve
que es como un cantar,
ella aquieta mi herida,
todo, todo se olvida.



E:


If I had one wish, we would be best friends
Lovin' never end,
It would just begin.
If I had one wish, you would be my boo,
Promise to love you,
Trust me I'll trust you.




No primeiro o coração, alma e o sangue estão cantando. No segundo é cantiga de roda, podem até cantar mas quase não prestam atenção. Ponto pra Argentina!




Sem mais, estou me mudando para Buenos Aires. Tem lugar no carro, quem topa?

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Etiquetando pneus

Canetas e canetinhas em mãos, hora de marcar os pneus do meu carro.
Por quê? Porque vou trocá-los. Ahn? Marcar pra trocar? Sim.

Parágrafo, explico, dois pontos.

Há uma semana descobri que na última vez em que foram comprados pneus novos pro meu carro, o querido mecânico ao invés de fazer como foi pedido: “Coloca o melhor deles no step”, fez o favor de se apossar dos MEUS pneus e colocar um velho, dele, no meu step. Descobri isto neste mesmo dia, quando após detectar um rasgo no pneu dianteiro, um outro mecânico foi pegar o dito step.

Incrível, o cara já estava ganhando o seu dinheiro trocando os meus pneus, mas não contente, me rouba? Na cara dura?!?! Alguém ainda precisa avisar pra ele que não se pega algo do outro sem pedir??

Aí você pensa:

- Ah, mas é claro. Mecânico espertão deu o golpe na loirinha. Normal não dar credibilidade pra uma mulher, nova e loira!

Não, ele não deu o golpe em mim. Deu no meu pai, ele que foi lá pedir aquele serviço. Meu pai, 52 anos, alto, forte, coronel da polícia, cara de ruim. Imagina se fosse comigo? Ele botava um pneu de triciclo, de plástico!!!!!

Um pneuzinho aqui, uma pecinha ali, naquele jeitinho – nojento- brasileiro. E depois perguntam por que o Brasil não vai pra frente. Quero mais é que esse povo desidrate e seque!

Hoje estou colocando “A”zinhos nos pneus. E amanhã?


Ê hombridade esquecida...

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

MQEM x homem comum

(Mesmo sabendo que talvez perca alguns dos meus queridos amigos do sexo masculino, escreverei o texto de hoje. Minha verdade – e de algumas amigas minhas – está batendo-me fortemente por dentro. Preciso libertá-la. E de hoje não pode passar.)

Todo macho é um homem. Mas nem todo homem é um macho. O não-macho não necessariamente possui tendências gays. Ou sim, depende.
Eis a diferença do macho e do homem, ou melhor, eis uma pequena listinha de como podemos diferenciar o MachoQueÉMacho (MQEM) do “homem comum”:

- MQEM come muito. Muito mais que a sua fêmea. Come pelos cotovelos e de tudo. Separou muito tempero no cantinho do prato não é MQEM.

- MQEM bebe cerveja. Pode não achar a coisa mais deliciosa do mundo, mas toma cerveja sim!

- MQEM não gosta de cortar o cabelo e nem fazer a barba. Se o faz sempre é pelo trabalho ou pela namorada que reclama que raspa o rosto dela ou ameaça passar a sua piastra nas madeixas mal cuidadas dele. E piastra logicamente não combina com o MQEM. Nem de brincadeirinha!

- MQEM não usa cachecol e nem gola alta. Nem sob decreto! Passa frio, pega pneumonia, mas nada de “palhaçadinha enrolada no pescoço dele”.

- MQEM não gosta de coisas brilhando. Strass, paetês ou lantejolas são coisas de mulher e somente de roupas e acessórios de mulher. SOMENTE!

- MQEM fala um palavrãozinho uma vez ou outra. Não falar umzinho que seja, nem uma vezinha na vida é de se desconfiar, e muito, do exemplar masculino.

- MQEM pode até se vestir bem, mas sempre terá uma peça, pelo menos uma, que trará ânsia de choros à sua namorada.

- MQEM tem um esporte preferido ogro. Futebol, jiu-jítsu ou rugby. Um dos três ou os três. E só. Qualquer outra atividade preferida é polêmica.


E por último, mas não menos importante:


- MQEM não conquista várias mulheres sempre. MQEM conquista a mesma mulher, várias vezes, no infinito que durar.



E pra minha pessoa só serve o MQEM. O resto é..Ahn..


O resto é, resto!